Minha vida virou de ponta cabeça | Como lidar?

Como todos nós sabemos bem, a vida pode parecer como caótica, como se estivéssemos em uma montanha russa. Quando nossa vida vira de cabeça para baixo, por qualquer razão, podemos nos sentir confusos e perdidos. No artigo de hoje, vamos olhar quais as atitudes mais apropriadas que podemos tomar nesses momentos de caos e também como podemos melhorá-las  quando encaramos grandes mudanças. Quais passos podemos dar diante de grandes mudanças? Como podemos nos adaptar a novas situações sem sofrer desnecessariamente.

Minha vida virou de ponta cabeça | Aceitação

Quando nos vemos diante de grandes mudanças em nossa vida, não importa qual, pode ser muito difícil de aceitarmos. Nossos pontos de referência mudam, nossos hábitos são modificados, e as vezes podemos sentir um certo desespero. Mesmo que tenhamos sidos nós os agentes da mudanças ou que ela tenha acontecido conosco, pode ser desafiador encontrar paz novamente. A primeira coisa a fazer, quando sua vida virou de cabeça para baixo é olhar para os fatos:

Estamos abalados porque estamos vivendo algo novo em nossas vidas. Mesmo que pareça óbvio, é importante reconhecer esse fato. Muitas vezes é difícil de perceber a importância daquilo que estamos vivendo, porque somos arrastados pelo turbilhão que esta mudança trouxe para as nossas vidas.

Se você está lendo isso, enquanto está passando por uma grande mudança na sua vida, reserve um momento (de preferência num lugar tranquilo, onde você tenha privacidade) e diga a si mesmo, “Minha vida virou de ponta cabeça. Eu me sinto….” Termine a frase com a primeira palavra que vier a cabeça. Não tenha medo se as emoções que surgirem forem intensas. Rir, chorar, gritar, sorrir… se permita experimentar esses sentimentos em sua totalidade. É só quando estamos completamente conscientes de nossas emoções, é que podemos nos mover em direção a um novo senso de equilíbrio. Antes de podermos nos sentir em paz, precisamos aceitar que precisamos passar por um processo de caos interno.

Social pressure, the way others look at us, the need to appear strong…all of these things make us quick to say we’re ok and have a good grasp on the situation, even if we feel lost. I would like to remind you: it’s ok not to feel strong, to feel totally lost, or shaken up. It’s not a bad thing and is actually, most often, quite healthy to know and recognize these strong emotions.

Nós somos humanos. Todos nós, sem exceção, sentimos essas emoções. E sabe o que mais? Expressá-los faz bem também aos outros, porque você os convida a fazer o mesmo. Esteja aberto às suas emoções e dessa forma você conseguirá passar pela tormenta. Se você permitir que essas emoções se movam dentro de você, elas continuarão fluindo, te fazendo mais forte e mais conectado consigo mesmo.

Encarando as mudanças

Uma vez que estamos conscientes de nossos sentimentos, uma vez que aceitamos que estamos nos sentindo um pouco desequilibrados pela nova realidade, podemos encarar os desafios das mudanças. A pergunta é, como vamos fazer isso?

Visualizações são exercícios que podem ajudar nesse momento. Elas são ferramentas que nos ajudam a nos imaginar como estaremos depois da tempestade

Para fazer isso, você pode pegar um lápis e papel e escrever como você se imagina. Por exemplo, “Quando eu estiver em paz com essa mudança, eu estarei…, eu farei…”. Pensando que um dia nós estaremos em paz em relação ao que quer que seja que tenha mudado, poderemos nos encorajar a atravessar o processo.

É importante também, focar no fato de que qualquer mudança é uma oportunidade de crescimento. É óbvio que algumas mudanças são mais difíceis de aceitar que outras, especialmente quando são súbitas e se não a entendemos totalmente. No entanto, não importa o caso, uma coisa é certa: o final de algo, é o início de outra coisa. Dessa forma, aprendemos a ver a possibilidade de algo positivo acontecer.

Como se adaptar às mudanças?

Como dizem os budistas, uma das maiores causas do nosso sofrimento é nossa relutância para aceitar as mudanças. As vida está sempre evoluindo e a impermanência é o melhor jeito de descrever esse processo. Como você deve saber muito bem, a vida é simplesmente uma sucessão de momentos que equilibram e nos desequilibram. Se não aprendemos a viver com essa realidades, podemos acabar criando muito de nosso próprio sofrimento. Às vezes nos sentimos inquietos com nosso dia a dia e temos dificuldade para encontrar estabilidade em meio ao caos

Mas todos nós temos a habilidade de nos adaptarmos à mudança. A metáfora perfeita para a adaptação é uma imagem de canaviais. Os canaviais tem a habilidade única de se curvarem ao vento sem nunca se quebrarem. Eles são sólidos e ao mesmo tempo muito flexíveis, precisamente a características que lhes dá força. Como seres humanos, precisamos adquirir uma flexibilidade similar se quisermos sobreviver às constantes e às vezes dramáticas mudanças que aparecem em nossas vidas.

Uma das formas mais eficientes para aprender a nos adaptarmos a mudanças, é a prática da meditação. Graças a ela, aprendemos que nossa natureza verdadeira permanece intacta, não importando quais mudanças apareçam. Ela revela a vastidão da nossa força e nos mostra como podemos nos libertar de pensamentos limitados, que nos dizem que não somos capazes de sobreviver. Aprendemos como nos desapegar, de maneira saudável, de qualquer coisa que está sujeita a mudança e ao mesmo tempo permanecendo presentes e conscientes. Meditar não significa que não reagiremos as coisas. Ao contrário, com a prática, nos ensina como respeitar e dar importância às emoções e a entender sua natureza impermanente. Portanto, com paciência e benevolência, podemos nos salvar da avalanche de nossas próprias emoções e aprender formas de viver que nos permitem ser mais fortes com cada experiência vivida.

Alguns aspectos de nossas vidas são difíceis de superar, por isso é importante sempre ter em mente as ferramentas que irão nos ajudar a florescer e aprender. De qualquer maneira, durante esses momentos é crucial cuidar de si mesmo, talvez até mais do que o normal. De fato, precisamos de toda nossa energia disponível para nos adaptarmos a novas realidades.

Então, conte para nós… Como você faz para superar as mudanças que acontecem na sua vida? Você tem algum conselho que gostaria de compartilhar conosco? Adoraríamos ler o que você tem para contar, nos comentários abaixo.

Traduzido por: Flavia Totoli

Deixe uma resposta