O ano que começa: esperança, flexibilidade, humor e compaixão

Estamos nos preparando para o ano novo. Nesta época do ano, começamos a pensar no que estamos deixando para trás e em quais experiências nós sonhamos em ter no futuro. Sabemos que esse ano foi difícil para todo mundo. Talvez seja assustador pensar no próximo ano, imaginar uma realidade diferente ou acumular energia suficiente para ter um pouco de entusiasmo. Tudo bem refletir nessas sensações de incerteza ou inquietação, mas também é bom se abrir para a possibilidade de ter alegria. Vamos visualizar juntos um ano novo, planejado com estratégias de autocuidado, flexibilidade e compaixão.

Ano Novo quote

Às vezes, não conseguimos encher o balão com ar suficiente para fazê-lo voar

Todos nós temos sonhos e expectativas quando começamos um ano novo. Muitas vezes, são coisas que gostaríamos de mudar nas nossas vidas e em nós mesmos. Às vezes, conseguimos suprir algumas dessas expectativas. Outras vezes, desistimos depois de algumas tentativas, esquecendo totalmente qual era o objetivo. Quando nos agarramos com muita força aos nossos objetivos, uma destas duas opções pode acontecer: ou temos uma sensação de derrota, porque definimos metas impossíveis de se atingir; ou nos esforçamos para alcançar nossos objetivos e vemos que o resultado acabou não sendo o que imaginamos, então desistimos. Quando se trata de definir expectativas, ter um ponto de vista flexível pode nos ajudar a planejar metas que correspondem diretamente às nossas necessidades, que estão sempre mudando. Pense que planejar o ano novo é como encher um balão. Às vezes, não conseguimos encher o balão com ar suficiente fazê-lo voar. Ou acabamos usando força demais e o balão estoura. Com este novo balão, podemos ser mais intencionais, enchendo ou soltando o ar conforme necessário para fazê-lo subir. Esse tipo de flexibilidade nos permite encarar nossos objetivos com uma mente aberta, sabendo que não tem problema se as coisas mudarem.

Abrace o seu eu autêntico

Com tanto ruído ao redor, às vezes fica difícil abraçar o seu eu autêntico e identificar as suas necessidades. Aqui vai um lembrete: você merece a sua própria grandeza. Os passos que você dá para se concentrar no que você quer e em quem você é são importantes. Tudo bem passar um tempo sozinho(a) para se reconectar consigo. Criar um espaço seguro para ficar a sós com o seu eu verdadeiro exige coragem, especialmente quando existem tantas vozes lá fora tentando nos dizer quem somos e como devemos agir. Você começa a determinar o ritmo para seguir em frente na sua jornada de autodescoberta. Não tente apressar o processo.

Abra espaço para contar histórias

Uma das nossas habilidades mais poderosas é a capacidade de criar histórias. As histórias são narrativas que contamos sobre a nossa própria realidade. Elas podem ser espelhos nos quais vemos a nós mesmos ou janelas para entendermos os outros, o que nos mostra que não estamos sozinhos. Tente se imaginar no ano novo. Onde você está? O que está fazendo? Com quem você está? Qual é a história que você está criando para si mesmo(a)? Pratique estar aberto às possibilidades, às diferenças que podem tomar forma nesse conto que você está criando e às maravilhas que te esperam neste ano novo.

Concentre-se no que você tem

Ao refletirmos a respeito do ano que termina, podemos ter uma sensação profunda de luto ou perda. Abra espaço para sentir essas coisas. Tudo bem não estar bem. Ao mesmo tempo, perceba a sua força. Você está aqui. Você existe nessa dor. Pense nas pessoas, lugares e coisas que você tem, no que te traz alegria. Reivindique aquilo que ilumina a sua vida e as suas perdas. Essas duas experiências são sinal de que estamos vivos, de que podemos continuar com intenção e propósito.

Ano Novo

Abra espaço para experiências novas

Recomeçar nem sempre é fácil. Imagine que você foi à casa de uma pessoa e gostou de uma planta que viu lá. Você ganhou um ramo dela para levar para casa e germinar, esperando que ele brote para poder plantá-lo em um vaso. Talvez você fique animado(a) demais e pule a fase de germinação. Se você transferir o ramo para o solo antes que suas raízes estejam fortes, o processo de crescimento ficará mais longo. Ou talvez você espere demais depois que ele brotou, aí as raízes não crescerão direito na terra nova. Não temos como saber o que vai acontecer na vida, se a raiz vai se desenvolver do jeito que você pensou ou quando ela vai crescer. Mas, se criar espaço para algo novo, você vai encontrar mais oportunidades para crescimento e mais alegria.

Abra espaço para o humor e o riso

sorriso

O riso gera união, criando uma sensação de alegria e conexão mesmo em tempos de dificuldade. Todos nós gostamos de saber que não estamos sozinhos. Podemos experimentar o humor com uma pessoa próxima ou um personagem de TV, de um filme ou um livro. Dê a si mesmo(a) permissão para rir, sem culpa, vergonha nem dúvida. Crie espaço para explorar a alegria por meio do humor. Isso vai ajudar você a se enraizar no presente.

Não se esqueça de ser gentil consigo mesmo(a) e com o seu corpo

As coisas não vão bem o tempo todo. Tente ser gentil consigo mesmo(a). Lembre-se de que o seu corpo avisa a respeito das suas necessidades. Elas exigem tanta compaixão e cuidado quanto o seu coração e a sua mente. Como você pensa e o que sente em relação a si mesmo(a) é importante para manter uma conexão mais profunda com a sua verdade autêntica. “Somos os nossos piores críticos” é um ditado comum e com razão. Como você pode observar esse crítico interior e convidá-lo para ter uma mentalidade diferente, com uma bondade carinhosa?

Que 2021 seja um ano lindo, no qual você consiga cuidar de si mesmo(a), fazer planos com esperança e continuar sendo flexível, enquanto caminha rumo à autenticidade no seu próprio ritmo. Abra-se para novas experiências e perspectivas, recebendo e abraçando a alegria, o riso e a compaixão. Feliz Ano Novo!

Tradutora: Mariana Ciocca Alves Passos


Leave a Reply