Recursos Para Os Relacionamentos Romântico

A capacidade de identificar nossas necessidades e também os recursos que precisamos para atende-las é um dos fatores mais importantes para mantermos a saúde de nosso relacionamento. Quando temos nossas necessidades atendidas, ficamos mais abertos e dispostos a cuidar de nós mesmos, do outro e do relacionamento com um todo.

Percebendo Nossas Prioridades

A maioria de nós sabe da importância de reservar um tempo para o romance. Momentos para estarmos a sós com nosso parceiro, e nos conectar emocionalmente com ele. Esse tempo juntos nos ajuda a desenvolver nossos recursos emocionais.

Porém, na correria do cotidiano, podemos esquecer disso. Nossas preocupações e responsabilidades acabam determinando o tom dos nossos dias, e tomando todo o nosso tempo e energia. O resultado é que nos sentimos tão cansados e estressados que sequer conseguimos identificar os recursos que temos para lidar com esses desafios.

Se você costuma se pegar dizendo coisas como: “Esta semana passou como um piscar de olhos” ou “Nós não conseguimos mais ter tempo para fazer as coisas que gostávamos de fazer juntos” ou “Nós não conseguimos parar nem para conversar um pouco”, se essas frases parece que saem automaticamente, se tornaram-se um  padrão dominante nas suas conversas, talvez você precise mudar alguma coisa.

E você pode começar a romper esse padrão, reorganizando os limites entre seu relacionamento e os demais aspectos de sua vida, libertando-se de ter que estar com tudo em dia e reavaliando suas prioridades, revendo onde você se coloca e onde colocamos o seu relacionamento na sua nossa longa lista de prioridades.

Sair um pouco da rotina para identificar nossas necessidades e como nos sentimos, pode ser um movimento importante para transforma nossas vidas em um processo do qual sentimos que podemos participar, em vez de algo em que somos arrastados. E com a prática e o tempo, reorientar nossos limites e prioridades vai se tornando cada vez mais fácil.

Desenvolvendo Recursos

A qualidade da comunicação que temos com o nosso parceiro pode nos dizer muito sobre a qualidade do relacionamento. Para sentir como está a comunicação de vocês, talvez você possa se perguntar: Eu me sinto compreendido por meu parceiro? Eu me sinto motivado a compartilhar meu mundo com ele? Eu acho que ele vai se interessar pelo que eu digo? Eu sinto que estou sendo ouvido?

Nossa motivação para falar um com o outro e compartilhar o que sentimos ou o que precisamos, está intimamente relacionada ao fato de sentirmos ou não que somos compreendidos. É mais provável compartilharmos o que sentimos quando sabemos que a outra pessoa se preocupa conosco e está interessada no que vamos dizer. Quando nos fazemos as perguntas acima, conseguimos ter uma ideia de como está nossa comunicação dentro do relacionamento, se nos sentimos seguros para comunicar nossas necessidades e o que talvez precise mudar.

Não querer compartilhar, acreditar que nosso parceiro não se importa conosco ou perder o interesse por ele podem ser indicadores de que tem algo bloqueando nosso canal de comunicação, que é fundamental para mantermos a proximidade com o outro. Esses sentimentos também podem nos mostrar o que estamos precisando, então, ao invés de ignorar o bloqueio, podemos trabalhar para encontrar uma solução.

Os bloqueios surgem por diversos motivos e cada relacionamento tem sua própria dinâmica. É por isso que é tão importante o observarmos no contexto da nossa história e da história do nosso relacionamento. E podemos fazer mais perguntas para aprofundar nossa compreensão sobre como estamos nos sentindo a respeito do nosso relacionamento no momento presente. Algumas dessas perguntas podem ser: Há quanto tempo eu estou relutante em compartilhar coisas com meu parceiro? Há quanto tempo sinto que ele não vai me entender ou se importar comigo? Eu me lembro de alguma situação em particular que me fez sentir assim? Meu parceiro sabe como me sinto? Como ele ou ela experimenta essa dificuldade? Ele se sente da mesma maneira? Se sim, o que ele diz a respeito disso? O tempo e o contexto também impactam um relacionamento. Nosso emprego, família, saúde, traumas e frustrações permeiam toda a nossa vida.  Como esses fatores afetam seu relacionamento? Eles impactam a proximidade de vocês? Em caso afirmativo, o que vocês poderiam fazer para evitar que esses fatores afastem mais vocês? O que vocês podem fazer para lidar com essas dificuldades?

Cada uma dessas perguntas vai lhe ajudar a compreender a origem de sentimentos como ressentimento, raiva ou desespero. Esses sentimentos podem ser profundos, e estar desencadeando seu reflexo de autodefesa.

Quando identificamos as áreas que causam esses sentimentos e encontramos uma solução para elas, passamos a confiar e ter mais prazer no relacionamento, porque estamos seguros de que nosso parceiro se preocupa conosco e nos ama. E nós também nos importamos com ele ou ela e nos sentimos dispostos a compartilhar nossa vida. Os questionamentos e preocupações em nossas mentes desaparecem. Curiosidade, desejo e confiança são restaurados. E nessa atmosfera, nos sentimos mais dispostos a compartilhar nossa vida e a nós mesmos com o outro.

Imagine conversar, expressar-se, ouvir e apenas desfrutar da companhia um do outro sem se sentir obrigado a fazer nada. Pense em aquecer o desejo um pelo outro, criando tempo e espaço para vocês se divertirem mais, viajar, ouvir música, dançar, assistir filmes, explorar novos lugares, crie espaço para se maravilhar e surpreender. Assim como cuidamos do nosso bem estar geral, precisamos cuidar também do nosso relacionamento. É por isso que ter consciência dos nossos recursos e mantê-los ativos é importante. Como você está alimentando seus recursos?

Tradutora: Mariana Ciocca Alves Passos

Leave a Reply