O Discurso Interno Inicial

Traduzido por: Flavia Totoli

O último ano da faculdade é uma época muito empolgante – e que causa muita ansiedade. É o último ano que estaremos na faculdade que escolhemos. É a última vez que veremos muitas das pessoas que passamos os últimos 4 encontrando. É tempo de mudança e transformação, e talvez a última etapa da nossa infância. Porque, afinal, depois de 4 anos de faculdade sabemos exatamente o que queremos das nossas vidas. Ou pelo menos é isso que esperam de nós.

Mas, pense: muitos de nós não tem idéia do que vai fazer depois de se graduar. Se tivermos sorte, temos uma vaga idéia de qual direção queremos tomar. Isso é duplamente verdade para nós que não fizemos cursos mais utilitários como filosofia ou literatura, mas não queremos ser professores. Então, quando o dia de ser formar chega, nos vemos diante de uma grande questão: O que diabos vou fazer agora com a minha vida? Tendemos a ficar muito nervosos quando nos perguntamos isso, sentindo que precisamos saber exatamente o que queremos e quem somos. Mas aqui vai um grande segredo: você não precisa ter essas respostas. Por mais amedrontador que possa ser, não tem problema não saber o que se quer da vida ainda. O que não é bacana é não nos darmos tempo e espaço para ficarmos a sós e escutarmos o que está acontecendo em nossas mentes e corações e procurando entrar em contato com a nossa essência.

Recarregando as baterias depois da graduação

Em 3, 5 ou 10 anos, podemos olhar para nossos dias de faculdade e desejar que pudéssemos voltar no tempo. Mas, vamos ser honestos, por mais divertido que seja fazer  faculdade, também não é fácil. Provas, trabalhos, TCC, estágios, apresentações e procurar emprego, já são cansativos o suficiente – e não estamos nem contado a parte das festas. Temos tanta coisa para fazer, especialmente no último ano que as vezes nem notamos o quanto estamos mentalmente esgotados. É fácil continuar com o pé no acelerador até chegarmos no dia da graduação e perceber que estamos esgotados e sem rumo.

Quando chegamos no dia da formatura, muitos de nós está mental e fisicamente esgotado. Provavelmente o último ano da faculdade exigiu muito de nós e ao contrário do que possamos pensar, não somos máquinas. Não podemos continuar trabalhando eternamente sem descanso. Na verdade, não conseguiríamos isso nem que fossemos máquinas. Pense na sua mente como um computador: se o computador esquenta demais, precisamos fazer uma pausa ou pelo menos colocar um ventilador ali. Então, talvez seja uma boa ideia considerar esse período entre a graduação e quando você começa a procurar trabalho como uma benção: um tempo que você realmente merece para descansar. Um tempo para se perguntar: “quem sou eu?” e “em que tipo de trabalho quero me envolver?”

Quem sou eu?

Seres humano podem não foram feitos para trabalhar sem descanso, nós estamos mudando constantemente. As experiências que acumulamos todos os dias, meses e anos mudam e nos transformam. Então, de forma clara, você não é a mesmo pessoa que era no seu primeiro dia de faculdade. Você mudou, cresceu e se transformou de maneiras que talvez nem sequer perceba e por causa disso, suas vontades, expectativas e desejos mudaram também.

A faculdade é um ambiente caótico mesmo nos melhores momentos. E mesmo assim, apesar de ser um dos melhores lugares para nos transformarmos, não é necessariamente o melhor lugar para você observar e refletir sobre essas mudanças. É um redemoinho de aulas, viagens, amizades, estágios e novas oportunidades que tem um impacto enorme em quem somos, e ainda sim, mesmo depois de estarmos formados, raramente nos damos tempo para dar um passo atrás, nos olharmos e reconhecermos quem nos tornamos. Sem essa consciência de quem somos, quais são nossos valores, que tipo de projetos e atividades nos motivam e nos animam, como podemos saber que direção devemos tomar?

Se tivermos sorte de ter um tempo depois da faculdade, mesmo que seja só um final de semana, se dê esse momento para refletir. Se dê esse tempo para descansar a mente e começar a se perguntar:

Quem sou eu? Do que gosto? Quais as coisas que me trazem alegria? No que eu sou bom? O que foi que eu aprendi sobre mim mesmo? A meditação é um caminho perfeito para começar a explorar essas questões sem colocar pressão em nós mesmos. Fazer um diário ou tomar notas a respeito do que você descobre sobre si mesmo também é uma ótima maneira de expandir seus pensamentos. Fazendo isso, não só você descobrirá aspectos de si mesmo e de suas habilidades, mas também explorar como você pode começar a experimentar com eles para entender o que quer fazer com a sua vida.

Experimentação e Descobertas depois da Graduação

Ter alguns dias ou mesmo alguns meses de folga entre nos formarmos e nosso próximo projeto ou trabalho pode ser uma grande vantagem. Mas se não aproveitarmos esse momentos ou deixarmos que ele se estenda demais, corremos o risco de que ele vire uma muleta. É muito importante reservar um tempo para descansar e se descobrir, mas é igualmente importante saber quando devemos voltar a nos mover. Isso não quer dizer que precisamos ter todas as respostas. Você descobrirá, no entanto, que participar e se engajar em qualquer projeto, missão ou trabalho te ajudará a entender o que te agrada e o que você não gosta. Conhecimento e consciência vem com experiência, e a melhor maneira de adquirir experiência é mergulhar de cabeça em novas situações, projetos e trabalhos.

Por isso é tão importante experimentar. Se aplique para vagas, procure trabalhos voluntários, faça entrevistas para trabalhos que tenham a ver com o que você estudou na faculdade, tente encontrar oportunidades que te permitam usar suas habilidades e interesses. Lembre-se, você não precisa ficar para sempre no primeiro trabalho que encontrou, especialmente se esse trabalho tem mais a ver com buscar café para o seu chefe do que aprender alguma coisa.

Eu sei que esses primeiros passos são estressantes. Com tanto caminhos e opções diante de nós, pode ser amedrontador ter de escolher um só. O medo de tomar a decisão errada pode parecer muito pesada, como se o trabalho errado fosse arruinar o resto da sua vida. Mas calma, continue aqui comigo e vamos tentar uma coisa juntos.

Conheço essa história

Pense num momento no passado em que você sentiu muito estresse e ansiedade. Pode ter sido quando precisou tomar uma decisão ou estava diante de um grande desafio. Reserve alguns momentos para considerar o que estava te causando tanto estresse e como você sentiu.

Agora, dê um passo atrás nessa situação. Olhe para ela a distância, do lugar em que você está na vida agora. Aquela situação ainda te parece estressante e pesada nesse momento? Talvez você até sorria para si mesmo, chacoalhe a cabeça e pense porque ficou tão estressado com aquela situação. Qualquer que seja a decisão que você tomou para lidar com aquele momento, você está aqui, lendo sobre desenvolvimento pessoal, motivação e prazer.

Não estou querendo dizer com isso que as decisões que tomamos não sejam importantes. O que eu quero dizer é que ajuda muito olhar todas as opções que temos, sabendo que o que quer que seja que decidirmos fazer não vai determinar o sucesso ou fracasso da sua vida inteira. A vida muda o tempo todos. Você vai trocar de emprego, descobrir novos talentos, ter oportunidades diferentes e mudar quem você é. O que vai definir sua paz de espírito, sucesso, felicidade não é só o próximo passo que você tomar, mas a atitude e consciência que você tem dele.

Ser rápido não quer dizer ser bem sucedido

Provavelmente você vai se sentir pressionado a encontrar um trabalho em algum momento depois da graduação. Você pode se sentir em pânico, como se estivesse perdendo tempo ou arruinando sua vida. Lembre-se de que nada disso é verdade. Você tem muito tempo pela frente. Então, mesmo com a pressão que você mesmo se colocar, você não precisa correr para encontrar o primeiro emprego. O que você quer é encontrar o melhor trabalho para você, um que te dê a oportunidade de aprender, crescer e se superar.

Pense assim: você preferiria aceitar imediatamente um trabalho que você ficará só fazendo café e entregando cartas ou seria melhor continuar procurando até achar um que te permita usar o que aprendeu na faculdade e que contribua para a empresa que você estará? Por mais ameaçador que possa parecer, aceitar um trabalho que parece além das suas habilidades irá ajudar seus músculos intelectuais a se fortalecerem e seus talentos a se ampliarem, muito mais do que um trabalho fácil que você poderia fazer até dormindo.

Outro ponto a se considerar é a pressão externa e as expectativas que temos sobre nós. Faça um esforço consciente para não se sentir oprimido pelo sucesso dos seus amigos ou pelas expectativas da sua família. Isso não é uma corrida de velocidade, é uma maratona. É uma longa jornada com só um participante para competir – você mesmo. Os desejos, expectativas e sonhos dos outros não deveriam influenciar nas decisões e comportamentos, mais do que os seus próprios sonhos e desejos. Confie no poder que a vida tem de oferecer novas oportunidades, porque quanto mais consciente você se torna das suas motivações e desejos, mais você irá manifestar oportunidades que se alinham a essas paixões.

Gratidão pelo presente é o que faz você avançar

Você pode estar pensando: Ok, mas é fácil falar, difícil é fazer. Pode ser difícil de lembrar de tudo isso, especialmente se está parecendo impossível encontrar o seu lugar. Uma coisa que pode ajudar nessas horas é lembrar de todas as experiências, oportunidades e projetos que você já realizou até agora e que se sente grato por ter feito. Para começar, você é um dos poucos privilegiados nesse mundo por ter feito faculdade: Só 6.7% da população mundial tem um diploma. Boa ou má, você tem família e amigos que te amam e te apóiam. Você tem uma casa, mesmo que esteja dividindo com um alguém ou ainda morando com seus pais.

Essas são só coisas básicas que não apreciamos. Você pode dar um passo adiante e começar a fazer uma lista de tudo aquilo que você tem para se sentir grato. Você pode meditar sobre gratidão, uma prática que te ajudará a permanecer no momento presente enquanto pavimenta seu caminho para o futuro.

2 Comentários

  • isso é pra quem está na universidade, não é o meu caso

  • 💜Aminta Hernandez

    Eu quero fazer a nova rutina de minha vida profissional, per tanto, estou grata de fazer que faço agora, pratico mindfulness, e estou muito contente por que tenho a diploma, eu não sabia que sou parte deles 6.7 % de população com disso, eu tenho tudo que eu preciso, agora agradeço por meu siguiente passou, fazer que eu quero ser, professora é designer, e que não é fiz por medo a mim e minha família

Deixe uma resposta