A Fórmula da Felicidade

“Ninguém, além de nós mesmos, pode nos salvar. Ninguém conseguiria. Todos nós precisamos percorrer por nós mesmos o caminho”.

Buddha

Enquanto eu pensava em como podemos levar uma vida mais feliz, esta citação do Buda me pareceu resumir as conclusões a que muitos estudiosos da felicidade chegaram. Nos últimos anos, um número crescente de pesquisadores se propôs a descobrir o que alimenta a felicidade e a alegria humanas. E a única descoberta em comum foi a de que nenhum bem material, pessoa ou situação pode ser nossa fonte de felicidade. Muitos concluíram que ser feliz é uma decisão que temos de tomar todos os dias.

Neste artigo, vamos ver algumas maneiras de mudar nossa perspectiva e mentalidade a fim de trazer mais felicidade e alegria para nossas vidas. Não estamos falando de felicidade eterna da noite para o dia, mas de uma solução a longo prazo que cada um de nós pode implementar em sua própria vida.

Primeiro vamos aceitar que não precisamos estar alegres o tempo todo.

A maioria de nós quer estar sempre feliz, mas pense em alguém que está feliz e alegre o tempo todo. Até mesmo visualizar isso é estranho e um pouco assustador, isto porque nós, como seres humanos, simplesmente não fomos feitos para estarmos alegres em todos os momentos. Agora, embora isso pareça bastante óbvio, quando você pensa em nossa obsessão em ser e parecer felizes, pode valer a pena refletir se realmente aceitamos esse fato.

Nós estamos sempre pesquisamos maneiras de aumentar nossa motivação e entusiasmo, nós postamos fotos nas mídias sociais de nós mesmos rindo, nós somos rápidos em nos criticar quando estamos num daqueles dias em que nos sentimos letárgicos ou mal-humorados. E às vezes, quando nos sentimos tristes, frustrados ou simplesmente indiferentes, pensamos: “O que há de errado comigo? Por que não consigo ser feliz? “

A primeira coisa que precisamos internalizar, antes de aprender a trazer mais felicidade para nossas vidas, é que podemos estar bem mesmo se não estivermos felizes o tempo todo. Pense nisso desta maneira: nossas vidas são como um lindo e vasto céu. O que torna os dias ensolarados e claros tão bonitos e agradáveis é o contraste com os desafios que surgem com o mau tempo – os furacões, as tempestades e as nuvens escuras. Da mesma forma, é justamente os diferentes pensamentos e emoções que experimentamos que fazem com que a vida humana se torne mais rica e valiosa.

Aquilo em que você foca se torna realidade.

Quando aceitamos que nem sempre nos sentiremos felizes e que nossos piores sentimentos tornam os nossos momentos de alegria ainda mais valiosos, podemos começar a notar aquilo em que focamos ao longo do dia.

Porém, nós temos a natureza humana trabalhando contra nós. Os seres humanos são feitos para enfatizar e lembrar mais das situações negativas do que das positivas. Da mesma forma, é mais fácil nos lembrarmos das experiências e emoções dolorosas do que dos momentos alegres e felizes.

É por isso que a meditação e a presença mental podem ser um hábito tão poderoso de se adotar. Quando praticamos mudar nossa atenção para as experiências positivas que temos a cada dia, nossas queixas, frustrações e tristezas diminuem.

Mas meditar e ter presença mental não significa descartar ou ignorar sentimentos de tristeza, raiva ou frustração. Significa apenas que podemos olhar para esses sentimentos a partir de uma perspectiva mais ampla. Assim, nossa visão estará englobando todo o contexto, contemplando também todas as coisas e pessoas que tornam nossa vida mais fácil e feliz.

Pense em todas as coisas que tornam seus dias mais fáceis e melhores. Tente criar o hábito de se lembrar todos os dias de 3 a 5 coisas pelas quais você é grato e ver como isso muda sua perspectiva ao longo do tempo.

A formula da felicidade

Os pesquisadores da felicidade e autores de Engineering Happiness: A new approach for building a joyful life(Construindo Felicidade: Uma nova abordagem para construir uma vida feliz – ainda sem tradução para o português), Rakesh Sarin e Manel Baucells, explicam a fórmula para a felicidade como sendo “Realidade menos Expectativas Mutantes”. O que eles querem dizer com isso é que a maioria de nossa infelicidade vem de nossas expectativas estarem em desacordo com a realidade. Pode ser só um pouco, como esperar que não haja trânsito e, em seguida, ficar preso em um congestionamento a caminho do trabalho. Ou pode ser mais trágico, como esperar que uma pessoa continue viva e saudável e ela morrer de repente.

Nas nossas rotinas e experiências do dia a dia, talvez o melhor presente que podemos nos dar seja parar de esperar que a situação seja diferente do que é. O ônibus pode estar 10 minutos atrasado, as pessoas não vão seguir as regras de trânsito, e o atendimento ao cliente de sua operadora de TV a cabo provavelmente não será tão bom quanto você gostaria. Há algumas expectativas que parecemos insistir em manter, apesar de sabermos que elas não acontecerão. E, ao fazer isso, continuamos a alimentar dentro de nós a frustração, a raiva e o estresse por algo que sabemos que não mudará.

Tire um momento para pensar em algumas coisas que costumam lhe incomodar, mas que você sabe que não mudarão. Será que essas coisas merecem ter o impacto negativo que têm em sua paz de espírito?

Depois, pense em algo positivo em que possa focar quando essas situações surgirem.

Será que você realmente quer ser feliz? Parece uma pergunta idiota, mas no post de hoje vamos ver como nós, humanos, sabotamos nossa alegria e satisfação no dia a dia. Eu com certeza sou uma sabotadora, e você?

Escolha a felicidade, todos os dias. Escolha encontrar significado em sua vida.

Se há uma conclusão que podemos tirar dessa conversa, é que temos total poder e liberdade de escolher nosso estado emocional e mental. Isso não significa que podemos simplesmente desligar as emoções dolorosas, mas podemos ter em mente que, assim como todas as demais emoções, a dor e tristeza logo se transformam em outras emoções … quando permitimos. E mais, quando sabemos que o desconforto torna nossos momentos de amor e alegria muito mais especiais, podemos encontrar valor até em nossa dor.

Meditações de gratidão e mindfulness podem nos ajudar a focar nas coisas boas da vida e perceber como somos afortunados. Até mesmo as coisas ou momentos mais comuns podem tornar nossas vidas incríveis.

E, finalmente, quando estamos atentos às nossas expectativas e à realidade, podemos perceber quais são as coisas e situações que podemos mudar e quais são aquelas com as quais não adianta perder tempo lutando.

Agora eu quero saber o que você faz para levar alegria e felicidade à sua vida? Às vezes lhe parece que você nunca mais vai se sentir feliz de novo? Quais são algumas expectativas práticas e realistas que você pode ter, que não vão lhe trazer frustrações desnecessárias?

Como sempre, agradecemos seus pensamentos e experiências na seção de comentários abaixo!

Traduzido por: Rosa Frazão

2 Comentários

  • Ricardo Alexandre

    A equação da felicidade trazida pelos autores do citado livro é a realidade na qual devemos nos especializar. Fantasiar a realidade com os sonhos “Hollywoodanos” vai apenas nos levar a uma vida desprovida da realidade que ela própria nos impõe. Isso não significa que não devemos sonhar em ser mais e por que não, ter mais também. No entanto, o ser deve sempre vir à frente do ter. Sejamos melhores como pessoa, para nós mesmos e para os outros. Desta forma, a própria vida vai nos brindar com as dádivas que nos cercam. Quero convida-lós a um novo tempo em sua vida.

  • Ricardo Alexandre

    A fórmula da felicidade apresentada pelos autores do citado livro é a realidade que devemos perseguir. Olhar para a nossa realidade com as desfocadas lentes “Hollywoodanas” tem o poder de nos trazer mais frustração do que felicidade. Isso não significa que devemos abrir mão dos nossos sonhos e projetos; afinal, tudo que existe passa por um processo natural de crescimento. No entanto, precisamos nos concentrar mais no ser do que no ter. Somos o que decidimos ser, sendo assim, decida ser feliz. Decida ser melhor para você mesmo e para os outros. Desta forma, a vida vai te brindar com as dádivas que nos cercam.

Deixe uma resposta para Ricardo Alexandre Cancelar resposta