Quais são os pensamentos que atrapalham a definir uma prática regular de meditação?

Na verdade, é muito fácil ter uma prática sustentável de meditação, pois é tão fácil como quando trazemos consciência as nossas atividades durante o dia, através do foco na respiração e no corpo quando necessário. Apesar da mente ser muito habilidosa para voltar a antigos hábitos, nós sempre podemos separar alguns minutos por dia para nós mesmos, em casa, no trabalho ou quando estamos indo de um lugar para o outro.

Em primeiro lugar, é importante prestar atenção aos pensamentos que nos impedem de começar nossa prática. Na maioria das vezes, associamos a interrupção da prática a várias razões psicológicas. Então, quais são os pensamentos que estão nos atrapalhando a meditar?

  • Eu estou muito ocupado, não consigo ter tempo

O trabalho, as atividades da casa, vida social faz nossos dias passarem rápido. Se examinarmos bem as atividades para as quais reservamos tempo durante o dia, notamos que, na verdade, 5-10 minutos é período bem curto de tempo. E quando pensamos em reservar um tempo que será utilizado para treinar a mente e criar um espaço sem estresse e ansiedade esses minutos se tornam valiosos. É por isso que precisamos nos focar em criar tempo e não encontrar tempo. Precisamos separar esse tempo para nós, quando organizamos nossa agenda. Como primeiro passo, podemos praticar meditações curtas, como a primeira coisa a ser feita quando abrimos os olhos pela manhã ou também podemos criar intervalos de 2-3 minutos durante o dia para focar em nossa respiração. Podemos estar em casa, no trabalho, no caminho para algum lugar e usar esse tempo para fechar os olhos suavemente e trazer nossa mente para longe do caos do dia a dia para um lugar silencioso dentro de nós. Apenas prestando atenção aos nossos pensamentos.

  • Eu esqueço de praticar, não consigo fazer da prática um exercício regular

Definir qual parte do dia vamos usar para praticar é uma escolha nossa. Normalmente, reservar 10 minutos da nossa manhã para meditar nos ajuda a começar o dia de maneira mais calma e tranquila. Para ter certeza que faremos a prática podemos criar um Alarme da Meditação, por exemplo.

  • Não consigo meditar, não sei o que/como devo fazer

Sim, nós ficamos paralisados quando pensamos em como de fato meditar, mas na verdade esse tempo é somente o tempo que separamos para nós mesmos, para observar nosso eu interior e acalmar nossa mente. É por isso que não devemos nos paralisar com as coisas que “deveriam” acontecer durante a meditação. Essa experiência é individual e a única coisa que precisamos fazer é sentar, fechar os olhos por um tempo e focar em nossos pensamentos, sentimentos e sensações. Por isso, precisamos separar um tempo para nós mesmos e deixar de lado pensamentos e julgamentos.

  • Meditação não é para mim, não consigo nem sentar sem me mexer.

Os músculos do cérebro são iguais aos músculos do corpo e nós podemos considerar a meditação como a academia para o cérebro. Da mesma forma como não conseguíamos levantar pesos na academia, no começo os músculos do cérebro não estarão preparados para meditar, mas vamos progredindo dia a dia e notaremos a diferença em nós mesmo. Como a mente não está acostumada a prática, no começo poderemos pensar: “isso não é para mim, não consigo” ou podemos tentar adiar “eu faço mais tarde”. Não devemos nos deixar levar por esses pensamentos e ao invés disso podemos nos concentrar em focar na experiência. Quando não conseguimos meditar, podemos somente focar na respiração por alguns minutos.

  • Não notei nenhuma diferença

De acordo com pesquisadores, a meditação diminui os níveis de insônia, estresse, ansiedade, dor crônica e aumenta os níveis de concentração, felicidade e paz interior. Mas para isso, primeiro, precisamos estabelecer continuidade. Quando sentamos para meditar com boa intenção, podemos perceber imediatamente os resultados. Segundo pesquisadores, no final de uma prática de 8 semanas, o cérebro se altera consideravelmente e a parte dele que se refere a estresse, ansiedade e reações começa a diminuir. Ou seja: meditar realmente muda a mente!

  • Eu já me sinto bem, não vejo necessidade

Meditação não é analgésico. É um espaço para aumentar a consciência, acalmar a mente e nos dar uma visão mais clara da vida. Quanto mais meditamos, mais conseguimos gerenciar nossos pensamentos e nos afastar de situações e coisas desagradáveis.

Os momentos que estamos bem, na verdade são os momentos que reprimimos sentimentos enquanto fazemos alguma coisa. Nós reprimimos o estresse e as preocupações com uma felicidade momentânea, mas a solução é aprendermos a lidar com esses sentimentos, não reprimi-los. Através da meditação, nós desenvolvemos essa habilidade.

Que tal fazer uma tentativa? Faça o download do “App de Meditação:

Você tem alguma motivo que te impede de meditar e que não citamos? Divide com a gente nos comentários?

Deixe uma resposta