Se você gosta de meditar, vai adorar esse livros

Meditar não é só um meio que usamos para relaxar. É também uma forma de ampliar nossa perspectiva e melhorar nossa consciência. Mas não é a única maneira. Existem várias outras que podem nos ajudar em nosso caminho. Livros por exemplo! Livros sempre foram usados para desenvolver a mente e aumentar nossa consciência. Então, porque não mergulhar neles?

O Alquimista – Paulo Coelho

Paulo Coelho é considerado um clássico moderno. Esse romance nos conta a história de um pastor da Andaluzia, Santiago que passará por uma jornada pelo mundo em busca de um tesouro. O tesouro que Santiago tem em mente no início é material, mas no meio do caminho tudo se transforma e ele encontra um outro tipo de riqueza que não esperava. O livro é sobre não perder oportunidades e aprender a interpretar nossas vidas. O Alquimista é sobre o que buscamos na vida, o que deveríamos estar buscando e o que riqueza realmente significa.

Siddartha – Herman Hesse

Outro clássico imperdível que sintetiza perfeitamente a filosofia budista e a moralidade individual. Esse livro que têm servido de inspiração para inúmeras gerações, conta a história do indiano Brahmin, que vem de uma família muito rica e desiste de tudo para seguir um caminho mais espiritualizado. Apesar disso, o livro não é um panfleto sobre Budismo e nem outra religião. Ele une filosofia religiosa com a busca de um indivíduo por sentido para sua vida.

O Zen e a Arte da Manutenção de Motocicletas – Robert M. Pirsig

Um dos livros mais importantes do século passado O Zen e a Arte da Manutenção de Motocicletas, é sobre como vivemos a vida e como poderíamos estar vivendo melhor. O romance conta a histórias de um pai e seu filho que fazem uma viagem de moto pelos Estados Unidos. Durante a jornada se discutem questões de amor e medo com muito cuidado. O livro é sobre crescimento, evolução e amadurecimento. É ao mesmo tempo profundo, pessoal e sobre como podemos abordar e superar os obstáculos que a vida coloca em nosso caminho.

A vida de Pi – Yann Martel

A primeira impressão é que a vida de Pi é um simples romance e algo fantástico. Mas é sempre bom não julgar o livro pela capa quando se trata de Yann Martel. É a mesma coisa com a vida. O romance conta a história de Piscine Molitor, apelidado de Pi, que se encontra prenso em um barco com um tigre, no meio do oceano depois de um acidente de navio. Pi consegue sobreviver nessa situação limite por 227 dias. Mas essa aventura impossível de Pi não é só um conto de como sobreviver. É uma lição importante sobre como sobreviver sob condições impossíveis e como podemos continuar nossa jornada de crescimento pessoal e superar obstáculos. A vida de Pi é um romance para aqueles momentos que nos perguntamos: “como eu continuo?”

Masnavi – Rumi

Muitos de nós, em um momento ou outro, já desejamos ser guiados por alguém em nossas vidas. Surpreendentemente o Masnavi de Rumi pode ser considerado exatamente esse guia ou até mais do que isso. Pode ser encarado como uma guia sobre a vida, bem como um guia na busca de nossa própria identidade. Nesse caso por exemplo: “Se uma pessoa deseja saber quem é, ela deve olhar para aqueles que ama.

A arte da Felicidade

Não é preciso ser budista ou seguir alguma religião para ler a arte da felicidade, escrito pelo líder espiritual do Tibet, e prêmio Nobel, o Dalai Lama. A única coisa necessária é amor e o desejo de descobrir o que felicidade significa. E quem melhor para ajudar nesse caminho do que o sempre sorridente Dalai Lama que acredita que o sentido da vida é a Felicidade? Mas a Arte da Felicidade não é um livro de conselhos. Nele, o Dalai Lama compartilha conversas que teve, histórias pessoais e meditações que revelam profundidade com a ajuda no psicanalista Dr. Cutler. Além disso nos mostra caminhos para lidar com situações desafiadoras que passamos todos os dias como raiva, insegurança, desapontamento, final de relacionamento ou a perda de alguém próximo.

O pequeno prícipe – Antoine de Saint Exupery

O pequeno príncipe é um romance que muitos de nós lemos na juventude e portanto é mais conhecido como um livro infantil. Mas, essa é outra obra que não devermos nos deixar enganar pela fama.  É um mistura brilhante de uma alegoria moral e autobiografia espiritual, ele conta a história de um garoto que sai numa jornada para descobrir o universo. Ele testemunha coisas extraordinárias em seu caminho com conteúdo profundo. Muitas vezes ele fica confuso com as coisas que vê, em outros momentos descobre coisas sobre si mesmo e sobre o universo que não tinha ideia que estavam lá. Mas o que ele entende sem a menor sombra de dúvidas é que no fundo tudo é uma questão de amor.

Livre – Cheryl Strayed

Nesse livro autobiográfico, Cheryl Strayed nos conta sobre um período muito difícil de sua vida, logo depois de perder sua mãe ela acaba se divorciando, largando os estudos e entrando no mundo das drogas em busca de remediar sua solidão. Depois de chegar no fundo do poço ela decide fazer uma viagem de quilômetros e quilômetros de distância caminhando e acampando onde fosse possível, sem experiência nenhuma. A viagem rapidamente se torna uma das coisas mais difíceis e terríveis  que ela já fez e a coloca de frente com seus medos e solidão. Sem ter ninguém com quem conversar ela se vê forçada a encarar os problemas que tentou ignorar por tanto tempo e encontrar uma forma de supera-los e viver no momento. É claro que não vamos sair por aí numa jornada dramática como a dela para entender nossos problemas. Ao invés disso podemos usar a experiência da autora para entender nossas próprias questões.

Reasons to Stay Alive – Matt Haig

Esse livro tem um nome que engana. Apesar do que possa parecer, não é uma lista com razões para ficar vivo feita para alguém contemplando o suicídio. Ao contrário, ele explora as razões pelas quais todos nós devemos mergulhar de cabeça em nossas vidas. Esse é um livro que explora a beleza da vida, todos aquele momentos pequenos e mágicos que podemos deixar passar, os segundos que nos sentimos verdadeiramente vivos. Esse é um livro que explora porque nós somos importantes e como podemos lidar com emoções desafiadoras, depressão, luto e ansiedade. Reasons to stay alive é um livro divertido que joga luz nos aspectos mais importantes da vida e que muitas vezes deixamos passar.

2 Comentários

  • Adorei as dicas de leitura, de todos eles só li O Alquimista, já faz algum tempo, mas achei muito bom. Vou querer ler agora A arte da felicidade, deve ser excelente.

    • Oi Janete, tudo bem? Ler é sempre uma boa companhia e um presente que damos a nós mesmos. Super indicamos a leitura da Arte da Felicidade, é bem leve e ao mesmo tempo traz observações importantes para nossos estilo de vida e nossas crenças. Vai fundo!!
      Um beijo!
      Flavia, da Equipe de Felicidade dos Usuários

Deixe uma resposta para Janete Cancelar resposta